DEM defende acesso a relatório do TCU sobre gastos com cartão

Agência Brasil

BRASÍLIA - O líder do Democratas (DEM) no Senado, José Agripino Maia (RN), fez um apelo aos parlamentares da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos para que votem o requerimento que pede cópia de relatório feito pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre gastos com cartões corporativos desde 2002.

De acordo com o senador, é a partir desse relatório que a CPI poderá aprofundar as investigações.

- O relatório do TCU é a Bíblia a ser seguida - disse.

A CPMI está reunida para votar requerimentos de convocação e quebra de sigilo de gastos com cartão corporativo e contas tipo B nos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso.

A presidente da CPMI, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), informou que na próxima terça-feira (1º) haverá o depoimento do chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Jorge Armando Félix. O depoimento dele estava marcado para ontem e foi cancelado porque o general está de férias.

- Isso não é justificativa - avaliou Marisa Serrano.

Ela afirmou que o general Félix será, agora, convocado e não mais convidado, como aconteceu anteriormente.

- Haverá a convocação para que as pessoas possam levar essa CPI à sério.

Até o depoimento, Marisa Serrano disse que a CPMI vai votar os requerimentos que estão na pauta. A base do governo alega que, antes de votar esses requerimentos, é preciso ouvir o general Jorge Armando Félix para definir se a CPMI pode ter acesso a dados sigilosos sobre cartão corporativo ou contas tipo B.

- Essa comissão não vai ficar esperando o general Félix voltar para votar os requerimentos - concluiu Marisa Serrano.

A líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), leu durante a reunião justificativa enviada pelo general Félix para não comparecer à CPMI. Ele está de férias até 7 de abril.

- Ele, em nenhum momento, se negou a vir à CPI e disse que está a disposição da comissão depois do dia 7, quando ele retorna ao Brasil - afirmou Ideli.

- Fica estranho, tendo sido devidamente comunicada de uma viagem internacional, que vossa excelência tenha feito uma convocação em menos de 48 horas - completou a líder do PT.