CPI dos cartões corporativos se reúne para votar requerimentos

JB Online

BRASÍLIA - A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos se reúne nesta quarta-feira para votar requerimentos considerados fundamentais pela oposição para a continuidade das investigações. Ontem, governo e oposição travaram um embate em torno desses requerimentos. A maioria da CPMI, no entanto, é formada por parlamentares da base do governo.

O primeiro item da pauta é o requerimento que pede a convocação da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Inicialmente, os quatro requerimentos apresentados por parlamentares de oposição pedem explicações sobre o uso irregular de cartão corporativo. O PSDB, no entanto, quer a presença de Dilma Rousseff para ouvir explicações sobre o suposto dossiê divulgado neste fim de semana com dados sobre gastos presidenciais na gestão de Fernando Henrique Cardoso.

A existência do dossiê já foi negada pela Casa Civil. O segundo item da pauta, também um requerimento considerado importante pela oposição, é o que pede acesso a dados considerados sigilosos sobre gastos com cartão corporativo da Presidência.

Democratas e PSDB decidiram ontem permanecer na CPMI e buscar aprofundar as investigações. A idéia é também quebrar o sigilo de gastos com cartão corporativo do ex-presidente Fernando Henrique, de sua esposa, Ruth Cardoso, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da primeira-dama, Marisa Letícia, do vice-presidente da República, José Alencar, e do vice-presidente no governo FHC, Marco Maciel.

Ontem, Fernando Henrique Cardoso enviou comunicado ao líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), autorizando o acesso às suas informações de gastos com as chamadas contas tipo B, sistema de pagamento usado antes do cartão corporativo.