Minas Gerais registra tremor de terra de 4.0 graus

Portal Terra

MINAS GERAIS - A terra voltou a tremer na noite desta quarta-feira no extremo norte de Minas Gerais. Segundo o Departamento de Sismologia da Universidade de Brasília (Unb), o tremor foi às 19h11 e atingiu a magnitude 4.0 na Escala Richter. Segundo a Polícia Militar, o abalo não deixou vítimas.

O tremor foi sentido mais fortemente nos distritos de Caraíbas e Vargem Grande (município de Itacarambi) e Araçá (município de Januária).

Segundo a Polícia Militar, o abalo não deixou vítimas. Ainda de acordo com a Unb, este foi o segundo maior tremor de terra com epicentro na região. No último dia 9 de dezembro, um tremor de terra com magnitude 4.9 deixou uma vítima fatal e outras seis feridas.

Uma menina de cinco anos morreu soterrada pela parede da casa onde morava, que não resistiu ao abalo e caiu. Outras duas pessoas tiveram traumatismo craniano e quatro foram internadas com ferimentos leves.

Ainda segundo a Unb, o primeiro terremoto detectado nessa área aconteceu em 24 de maio de 2007 e teve uma magnitude de 3.5. Em 23 de outubro do mesmo ano, o Observatório Sismológico (SIS) da Universidade de Brasília (UnB) iniciou estudos locais sobre essas ocorrências, quando instalou uma rede sismográfica, com seis estações.

- Os tremores de Caraíbas estão sendo gerados, provavelmente, por uma falha geológica ativa a 3 km de profundidade - explica o professor de Sismologia da Unb, Lucas Vieira Barros.

As 400 pessoas que ficaram desabrigadas no terremoto do dia 9 de dezembro estão em abrigos ou casas de parentes enquanto o governo de Minas Gerais, em parceria com a prefeitura de Itacarambi, constrói as novas moradias em um outro local.

- Logo após o terremoto (de dezembro) toda a população de Caraíbas foi retirada, e todas as casas demolidas e reconstruídas em local seguro. Não fosse isso, a intensidade provocada pelo sismo da noite de ontem provavelmente seria suficiente para derrubar aquelas casas - afirmou o professor Barros.