Deputado quer urgência na votação do piso nacional para professores

Amanda Cieglinski, Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, João Matos (PMDB-SC), pediu ao ministro da Educação, Fernando Haddad, para que o Executivo encaminhe ao Congresso Nacional pedido de urgência para a votação do projeto de lei que estabelece um piso salarial nacional para os professores da rede pública.

Nesta sexta-feira, a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) organizou uma série de paralisações e eventos em todos os estados para pressionar pela aprovação da matéria.

- Ao menos isso nós precisamos fazer pela categoria - disse o deputado.

O projeto está sendo apreciado pela Comissão de Finanças da Câmara dos Deputados e depois segue para a Comissão de Constituição e Justiça, para depois ser incluído na ordem do dia do Plenário. Segundo Matos, não há como prever quando o projeto irá a Plenário. O texto estabelece vencimento inicial de carreira de R$ 950.

O Ministério da Educação (MEC) não quis se pronunciar sobre a questão. Em entrevista à Agência Brasil, o ministro Fernando Haddad afirmou que além do piso era preciso aprovar diretrizes da carreira e um sistema público de formação do magistério.

Outra reivindicação da categoria é a regulamentação de um plano de carreira, projeto que também tramita no Congresso. Segundo Haddad, o PL ainda não evoluiu porque a Casa deu prioridade ao debate sobre o piso salarial.