Brasil concede refúgio a três músicos cubanos

Agência EFE

RIO - O Governo brasileiro concedeu nesta sexta-feira refúgio a três músicos cubanos que desertaram em dezembro do ano passado quando realizavam uma série de shows em Pernambuco.

O pedido dos músicos cubanos foi aprovado pelo Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) do Ministério da Justiça, confirmaram à Agência Efe porta-vozes da pasta.

A decisão favorece os músicos Miguel Ángel Núñez Costafreda, Arodis Verdecia Pompa e Juan Alcides Díaz, que integravam a banda Los Galanes. Eles abandonaram o grupo um dia antes da data prevista para o retorno a Cuba.

Os artistas abandonaram outros três companheiros quando estavam em uma pousada em Olinda, cidade histórica vizinha a Recife, capital de Pernambuco, após terminar a série de apresentações para as quais tinham sido convidados pelo Governo regional.

Segundo o Ministério da Justiça, em sua condição de refugiados, os três músicos terão que se abster de qualquer atividade política vinculada a Cuba e contarão com todos os direitos dos cidadãos brasileiros, como a segurança pública.

Os músicos poderão permanecer seis anos no Brasil como refugiados e no final do prazo poderão optar por solicitar o visto definitivo para permanecer no país.

O Brasil concede refúgio às pessoas que comprovem que sofrem perseguição em seu país de origem ou que podem sofrer represálias por motivos políticos, étnicos ou religiosos ao retornar.

Os três músicos alegaram que temem represálias no caso de voltarem a Cuba pelo simples fato de terem abandonado o grupo e se negado a voltar.

A embaixada de Cuba em Brasília, em uma nota divulgada na época em que os artistas pediram refúgio, alegou que nenhum dos três era vítima de qualquer perseguição.