Marcílio Marques Moreira deixa presidência da Comissão de Ética

Mylena Fiori, Agência Brasil

BRASÍLIA - O presidente da Comissão de Ética Pública da Presidência da República, Marcílio Marques Moreira, pediu, nesta segunda-feira, afastamento do cargo. O mandato terminaria em maio deste ano e poderia ser renovado por mais um ano.

Ele nega que a decisão de antecipar sua saída esteja relacionada com a demora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em se posicionar sobre a recomendação da comissão que sugeria a demissão do ministro Carlos Lupi por ele ocupar, simultaneamente, o comando do Ministério do Trabalho e a presidência do PDT o que, no entendimento da comissão, gera conflito de interesse. O novo presidente da comissão será Sepúlveda Pertence, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF).

- Para mim não faz nenhuma diferença se [a decisão de Lula] é sob minha presidência ou do doutor Sepúlveda Pertence. Acho que é importante para o governo, sim, uma solução porque neste interregno é que aparecem tantas perguntas, tantas dúvidas. Acho que esse assunto merece uma decisão final - afirmou Marcílio. Ele frisou que não cabe à comissão exigir tal decisão.

- Não temos nenhuma força, não temos nenhuma tropa, temos apenas a nossa consciência e a nossa autoridade moral - afirmou.

O mesmo foi reiterado pelo novo presidente da comissão Sepúlveda Pertence. Questionado sobre perda de credibilidade da comissão no caso de o presidente Lula não acatar sua recomendação, Sepúlveda Pertence admitiu que haverá desconforto dos integrantes.

- É claro que não será agradável, mas é um problema a ser examinado ante o fato - ponderou.