Projeto Rondon voltará a 23 municípios de oito estados

Agência Brasil

BRASÍLIA - Na solenidade de abertura da Operação Verão, a segunda das três operações do Projeto Rondon previstas para este semestre, cerca de 240 participantes professores e universitários de 22 instituições de ensino superior reuniram-se nesta sexta-feira no Centro Comunitário da Universidade de Brasília (UnB).

Pela primeira vez na história do projeto, eles retornarão aos 23 municípios de oito estados (Acre, Amapá, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Sergipe e Tocantins) onde o projeto já atuou. Neste sábado à noite, eles viajarão para uma temporada de 15 dias nessas localidades.

Coordenado pelo Ministério da Defesa, com a colaboração da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, o Projeto Rondon envolve atividades voluntárias de universitários com o objetivo de aproximá-los da realidade do país e de beneficiar a população carente, a quem levam noções de cidadania e de conhecimento em diversas áreas.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, destacou, na solenidade, "o ânimo que as pessoas têm no sentido de conhecer o Brasil, ou seja, os universitários brasileiros precisam saber que o Brasil não termina no seu estado".

Segundo Antônio Carlos dos Anjos Filho, coordenador do projeto na UnB, os alunos de Brasília que participaram da primeira operação do ano, a Grão-Pará, nos estados do Piauí e do Pará, até o dia 28 último, darão informações aos rondonistas sobre a capital.

- A UnB participou de todas as edições do Projeto Rondon, desde que as operações pelo interior do Brasil voltaram a ser realizadas, em 2005 - informou. E destacou a importância de "mostrar para a comunidade acadêmica o que realmente este país tem e o que podemos fazer por ele".