Rasura em requerimento adia CPI dos Cartões

Jeferson Ribeiro , Portal Terra

BRASÍLIA - O líder do governo do Senado, senador Romero Jucá (PMDB-RR), terá que reapresentar o pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões, que vai investigar os gastos do governo com cartão corporativo e de reembolsos a funcionários públicos.

A reapresentação do pedido terá que ser feita porque Jucá rasurou o requerimento inicial à mão, incluindo informações básicas que havia esquecido de colocar.

Como o documento contava com a assinatura de 31 senadores e a proposta sofreu alterações, o líder do governo terá que refazer o documento e recolher novamente todos os apoios necessários para a abertura da CPI.

Jucá acrescentou no documento original o seguinte texto: "a comissão será composta de 11 membros e funcionará por um prazo de 90 dias. Ela contará com recursos da ordem de R$ 100 mil reais".

Pelo regimento interno da casa, os requerimentos para abertura de CPI não podem ser modificados ou rasurados após os senadores terem assinado o documento.

A reportagem procurou o senador Jucá para saber se ele reapresentará o pedido. Contudo, ele não atendeu aos telefonemas.