PM usa bombas para encerrar protesto e liberar BRs

Juliana Michaela , Portal Terra

DIRETO DE CUIABÁ - A Polícia Rodoviária federal (PRF) e a Polícia Militar (PM) utilizaram bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo nesta quinta-feira para retirar do alfalto os caminhoneiros que bloquearam a BR-364 e a BR-163, próximo ao trevo de acesso a Rondonópolis (MT).

Mais de 20 caminhoneiros foram presos durante a ação. Após 32 horas de bloqueio, eram registrados cerca de 10 km de congestionamentos em cada sentido das rodovias.

Segundo informações da PRF, a polícia foi para as rodovias às 18h30 para dialogar com os manifestantes, mas houve resistência. Depois disso, foi utilizado o uso da força moderada. A polícia conseguiu a liberação das rodovias após uma hora.

- Houve um pequeno tumulto, os caminhoneiros atiraram pedras e galhos em alguns veículos, sendo necessário o uso de bomba de efeito moral e gás lacrimogêneo. Foram efetuadas a prisão de cerca de seis pessoas, mas é possível que possa ter havido mais prisões - informou a assessoria de imprensa da PRF.

A PRF relatou que cerca de 400 manifestantes que estavam amotinados na estrada não estavam com veículos.

- Os caminhões estavam no pátio das empresas e os caminhoneiros vieram a pé para participar da manifestação. Eles que proibiam a passagem dos caminhoneiros que desejavam seguir viagem - disse a assessoria.

- Após a liberação da estrada, praticamente 100% dos caminhoneiros que estavam com os veículos foram embora - completou.

Participaram da operação 70 policiais rodoviários federais e 40 policiais militares. Segundo a PRF, não foi necessária a participação do Exército na ação.

Os caminhoneiros são contra a decisão judicial para controlar a jornada de trabalho em oito horas diárias. De acordo com o Ministério Público do Trabalho, a decisão judicial não impôs limitação da jornada, mas apenas seu controle.

Portanto, o motorista pode continuar trabalhando a mesma quantidade de horas que vinha trabalhando, mas esse tempo de trabalho deverá ser anotado na ficha/papeleta de controle de horário externo fornecida pelo patrão. O que exceder deverá ser pago hora extra.