Ministro: divulgação de gastos será reavaliada

Agência Brasil

BRASÍLIA - O ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Jorge Armando Felix, disse nesta quarta-feira que o gabinete está reavaliando as informações disponíveis no portal da transparência da Controladoria Geral da União (CGU) sobre gastos no cartão corporativo relativos à segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus familiares.

Entre as informações, constam gastos com material de construção, peças de automóveis, munições e informática.

- Estamos reavaliando esses dados e aqueles que no nosso entender tragam algum prejuízo à segurança do presidente e das demais pessoas não mais estarão no portal da transparência - afirmou Felix.

Segundo ele, por meio dessas informações, pessoas mal intencionadas podem "inferir" dados importantes sobre a segurança presidencial e de seus familiares, o que poderia colocá-los em risco.

Além do presidente Lula e os familiares dele, o vice-presidente e ex-presidentes têm direito à segurança por meio do GSI. O gabinete tem dois escritórios: um em São Bernardo do Campo (SP), onde está a maioria dos parentes de Lula, e outro em Florianópolis (SC), onde mora a filha do presidente, Lurian.