Anac: Carnaval teve menos atrasos do que réveillon

Portal Terra

BRASÍLIA - O primeiro balanço da Operação Carnaval 2008 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostra um quadro positivo, com redução gradual do número de atrasos, na comparação com o mais recente período de grande movimentação nos aeroportos (Natal e réveillon), segundo a assessoria da empresa.

Na Quarta-feira de Cinzas, quando a Anac começou a segunda etapa da Operação Carnaval, incluindo os aeroportos de Salvador (BA), Recife (PE), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE) e Natal (RN), o índice de atrasos de mais de 1 hora em todo o país, de acordo com a Infraero, era de apenas 3,4% (às 18h).

De acordo com os dados diários divulgados pela Infraero, nos últimos 10 dias (de 28 de janeiro a 6 de fevereiro) cerca de 8% dos vôos de todo o país apresentaram atrasos de mais de 1 hora. Esse índice representa melhora em comparação com o período de Natal e réveillon - quando cerca de 11% dos vôos, em média, tiveram atrasos superiores a 1 hora.

- Esses números comprovam que as várias medidas que a Anac tomou em dezembro, especialmente a implantação de uma nova malha aérea, estão dando resultados. Porém, ainda são índices elevados: um em cada 12 aviões continua saindo com pelo menos uma hora de atraso. A Anac vai continuar agindo para reduzir esses atrasos. Semana que vem, com a análise final dos resultados da Operação Hora Certa, vamos estudar novas medidas para acelerar a redução dos atrasos - disse a diretora presidente da Anac, Solange Vieira.

A OceanAir foi a companhia aérea que apresentou maior índice de atrasos nos últimos 10 dias, de acordo com os números divulgados pela Infraero: média de 27% dos vôos da empresa. Em segundo lugar veio a Gol, com uma média de 7% de seus vôos com atrasos de mais de 1 hora, seguida por Varig (6%) e TAM (5%). A OceanAir já havia sido a empresa que apresentara mais irregularidades no balanço preliminar da Operação Hora Certa. Além disso, no período de fim de ano, a companhia apresentou a maior média de vôos com atrasos acima de 1 hora: 35%.