Governo nega embargo a exportações de açúcar e carne ao Irã

Agência EFE

BRASÍLIA - O Ministério das Relações Exteriores esclareceu hoje que não existe nenhum tipo de veto às exportações brasileiras com destino ao Irã, especialmente de açúcar e carne, como informaram na última terça-feira alguns meios de comunicação.

O Ministério se pronunciou sobre a suposta violação de empresas brasileiras ao regime de sanções imposto pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) ao Irã, por meio da venda de produtos ao país através dos Emirados Árabes Unidos.

- O Ministério das Relações Exteriores esclarece que nenhuma Resolução do Conselho de Segurança proíbe exportações de açúcar, carne ou quaisquer outros produtos que fazem parte de nossa pauta de exportação para o Irã - apontou o comunicado.

O texto acrescenta que 'as proibições de exportações ao Irã, determinadas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, cobrem somente itens relacionados aos programas nuclear e de mísseis balísticos'.

- Nos casos de armamentos pesados, vigora a exortação de vigilância e cautela - continua o Ministério.

A Chancelaria afirma que o Brasil 'sempre cumpriu plenamente' as resoluções do Conselho de Segurança, e que as resoluções da ONU que regulam o regime de sanções foram incorporadas ao ordenamento jurídico brasileiro por meio de decretos, em 2007.