CPI sobre cartão corporativo já foi solicitada

Agência Brasil

BRASÍLIA - O requerimento para criação da comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar gastos com cartão corporativo e outras despesas administrativas do governo nos últimos dez anos já foi protocolado pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) junto à Mesa Diretora da Casa, informou a secretária-geral Cláudia Lira. Segundo ela, o requerimento contém 31 assinaturas. São necessárias 27 para se criar uma CPI, número que corresponde a um terço dos senadores.

O requerimento contém o seguinte objetivo: - Apurar eventuais irregularidades na utilização de suprimento de fundos por meio de adiantamentos, de contas bancárias destinadas a sua movimentação e dos denominados cartões de pagamento [corporativos] no período de janeiro de 1998 até a presente data.

Segundo Cláudia Lira, uma vez conferidas as assinaturas, o procedimetno que será realizado ainda hoje (6) é analisar o objetivo do requerimento para verificar se há fato determinado a ser apurado. Ela acrescentou que é "de praxe" o presidente do Senado submeter aos líderes partidários o requerimento de criação de uma CPI antes de instalá-la.

Em entrevista, o presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou que quer instalar "de imediato" a CPI. Ele disse que a considera "muito saudável" e que o governo cumpre seu papel ao requerer uma investigação nos gastos.

Saiba mais sobre a articulação do governo na retomada dos trabalhos legislativos e sobre a repercussão da oposição.