Inserção de deficientes no mercado é a maior em toda a história

JB Online

BRASÍLIA - Um número maior de pessoas portadoras de deficiência pode comemorar o emprego. O ano de 2007 foi o recorde na incorporação destes trabalhadores no mercado brasileiro. Com a intensificação das ações fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), houve um aumento de quase 12% de contratos em relação a 2006. Foram 22.314 pessoas portadoras de algum tipo de deficiência que passaram a trabalhar com carteira assinada, o maior número da história da Secretaria de Inspeção do Trabalho, do MTE.

A Região Sudeste lidera o ranking de contratações (12.132), seguida da Região Nordeste que registra 4.704 e da Região Sul, com 2.100. Em quarto lugar, a Região Norte, com 2.036, e a Região Centro-Oeste, com 1.342 contratações.

Segundo Leonardo Soares de Oliveira, diretor do Departamento de Fiscalização do Trabalho do MTE, esse número tende a aumentar, já que o Ministério e o Ministério Público do Trabalho (MPT) implantarão um projeto de estímulo à qualificação para deficientes ainda este ano.

- Em 2007, todos os Estados da Federação alcançaram algum resultado na inserção das pessoas com deficiência, alguns ainda com resultados tímidos, como Santa Catarina, com 2 pessoas registradas sob ação fiscal, mas isto reflete o comprometimento do departamento no desempenho da exigência de cumprimento da lei de cotas - completa Leonardo Soares.

Em outubro do ano passado, o governo lançou um plano social para beneficiar portadores de deficiência, com investimento de R$ 2,4 bilhões até 2010. Serão ampliados os programas voltados para educação, saúde, habitação, transporte acessível e inserção de deficientes no mercado de trabalho.