PF identifica quadrilha de fraudadores da Previdência em Florianópolis

Agência Brasil

BRASÍLIA - A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira uma operação em Florianópolis destinada a reprimir crimes contra a Previdência praticados por quadrilha formada por agenciadores e servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que aliciavam pessoas para participar de um esquema de concessão de benefícios fraudulentos.

Chamada de Iceberg, a operação vai cumprir 18 mandatos de prisão, busca e apreensão. Entre os que podem ser presos, está um funcionário do INSS.

A quadrilha atuava em concessões de benefícios de aposentadoria por tempo de contribuição, pensão por morte e aposentadoria por idade. Funcionários do INSS eram aliciados para inserir dados falsos no sistema. De acordo com cálculos da Polícia Federal, o prejuízo da Previdência Social pode chegar a R$ 6 milhões.

A quadrilha poderá responder por estelionato, formação de quadrilha e corrupção ativa, com penas que podem chegar a 22 anos de reclusão.