Justiça argentina investiga diplomatas brasileiros

Portal Terra

BUENOS AIRES - Dois ex-funcionários da Embaixada do Brasil na Argentina foram incluídos em uma investigação da Justiça daquele país sobre a importação e nacionalização irregular de 98 veículos. Segundo a Folha de S. Paulo, a Embaixada brasileira saiu em defesa dos investigados.

Maria Dulce Silva Barros, ex-ministra-conselheira na Embaixada em Buenos Aires e atual embaixadora do Brasil em Cabo Verde, e Paulo Roberto Silva Xavier, que ocupou o cargo de adido naval na embaixada até o ano passado, são os diplomatas que foram incluídos na investigação pela importação do carro esportivo Mitsubishi Lancer. O automóvel não estaria entre os que tem direito a isenções tributárias para serem comprados por via diplomática.

A embaixada brasileira garantiu que o modelo do carro não está entre os que teriam importação proibida. "Os trâmites foram feitos com autorização do Ministério das Relações Exteriores argentino. Encaminhamos os pedidos, e eles foram autorizados", disse Paulo de Sant'Ana, do setor de divulgação da Embaixada.