Filho de empresário é libertado de seqüestro em SP

Portal Terra

SÃO PAULO - O grupo anti-seqüestro da Polícia Civil de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, libertou na noite de sexta-feira, Gabriel Farias Júnior, 27 anos, filho de um empresário da cidade, que estava seqüestrado há dez dias. Os bandidos o retiraram da revenda de veículos da família no último dia 15, no horário de expediente. Na operação dos policiais civis, quatro homens e uma mulher foram presos.

Uma casa simples no bairro Flamboyant, na Zona Leste de Ribeirão, segundo a polícia, foi usada como cativeiro. O esquema da quadrilha era organizado. No local havia uma câmera de vigilância para identificar a chegada da polícia e apenas uma cama que ficou ocupada por Junior durante os dez dias de cárcere. Ele não tinha ferimentos, mas estaria mais magro. Telefones celulares foram apreendidos e as ligações serão rastreadas.

Na ocasião, a quadrilha armada invadiu a revenda de carros ao render um funcionário. Todos foram obrigados a deitar no chão. Dinheiro foi roubado. O bando não quis seqüestrar o pai que chegou a se oferecer para evitar o rapto do filho. Os criminosos optaram por levar Júnior e um carro, um Astra, abandonado pouco depois.

As investigações policiais apontam que no dia seguinte os criminosos pediram R$ 500 mil, mas a família não aceitou a proposta. Uma informação falsa convenceu a quadrilha a cometer o seqüestro. A família de Júnior tinha vendido uma chácara por um valor bem inferior, mas a notícia chegou errada aos bandidos, que tentaram um crime imaginando conseguir R$ 500 mil.

Com algumas suspeitas de parte dos seqüestradores, os policiais civis prenderam durante a tarde Adeilton Paulino de Souza, conhecido como Gigi Borboleta, com passagem criminal por tráfico de drogas, roubo, homicídio e suspeito de estar ligado à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). A partir dele, outros foram detidos no cativeiro e fora dele.

De acordo com a polícia, também participaram do seqüestro a mulher de Gigi, Débora Andréia de Oliveira, o irmão dela, Marco Antônio de Oliveira, e outros dois colegas Marcelo Alves da Rocha e Artur Luiz Siqueira Silva.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais