Em SP, PM cria Tropa de Choque contra motins no interior

JB Online

ARARAQUARA - A Polícia Militar vem criando núcleos menores e regionalizados da Tropa de Choque, uma das unidades da elite do policiamento paulista. A intenção é treinar um número maior de militares e capacitá-los para agir no caso de motins e rebeliões de presos. Sete cidades no interior de São Paulo se juntaram e formaram dois segmentos da Tropa de Choque regional. Os comandos da Polícia Militar de Araraquara, Matão, São Carlos e Barretos encerraram esta semana o treinamento, feito dentro de uma cadeia desativada.

A idéia de montar os grupos regionalizados começou no final de 2006 e cada região no Estado teve a liberdade de treinar seus homens. Na região de Araraquara, por exemplo, são as equipes de Força Tática - que em dias comuns fazem patrulhamento convencional - que trocarão de farda e atuarão como Tropa de Choque no caso de rebeliões.

Os policiais de Araraquara, São Carlos, Matão e Barretos formaram um grupo com quase 140 homens. Apesar de ainda não terem agido oficialmente, o tenente Luis Roberto Moreira Filho, comandante da PM de Matão, acredita que o núcleo regional está preparado para "conter distúrbios civis e restabelecer a ordem em presídios".

A outra equipe está em Ribeirão Preto. Lá, segundo o setor de comunicação social da PM, além de Ribeirão, as cidades de Franca e Sertãozinho se juntaram para formar a tropa regional de 140 homens.

Essa semana, o Choque regional de Araraquara fez um treinamento na cadeia desativada de Matão. A intenção foi simular uma situação real com os policiais. Com as armas descarregadas para evitar acidentes, eles simularam a invasão a um presídio rebelado. Armários velhos e outros itens foram espalhados pela cadeia para simular barricadas e alvos.

Os policiais invadiram a cadeia disparando tiros falsos e recebendo de volta laranjas e bexigas com água, que, segundo o tenente, simulavam as pedras e coquetéis molotov criados pelos detentos durante um motim.

- Se passou uma laranja poderia ser uma pedra e isso precisa ser corrigido - disse.

As duas equipes regionais da Tropa de Choque se reúnem periodicamente para trabalhar ações teóricas e práticas. A intenção da polícia é formar mais grupos especializados no interior de São Paulo.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais