Ida de Lula a Davos ainda não está definida

Agência Brasil

BRASÍLIA - A 15 dias do início do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, o governo ainda não deu início aos preparativos para a ida do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao evento.

Normalmente, a preparação das viagens internacionais do presidente começa com antecedência de, no mínimo, duas semanas, dependendo da agenda de compromissos. Se for confirmado oficialmente que Lula não irá ao fórum, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, deverá ser um dos representantes brasileiros no evento, previsto para os próximos dias 23 a 27.

Desde que assumiu a Presidência da República, em 2003, Lula tem participado do Fórum em anos alternados. Ele esteve na pequena cidade suíça em 2003, 2005 e 2007. Em sua primeira participação, o presidente brasileiro sugeriu a criação de um fundo internacional para o combate à pobreza nos países do Terceiro Mundo.

Todos os anos, o fórum reúne executivos de grandes empresas mundiais, presidentes e lideranças do setor econômico. A inovação colaborativa será o principal tema em Davos, de acordo com informação na página do fórum na internet.