Negado habeas a acusado de acobertar jogo do bicho

Portal Terra

SÃO PAULO - O delegado de Sinop (MT), Richard Damasceno Ferreira Lage, vai continuar preso. O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Raphael de Barros Monteiro Filho, negou o pedido da defesa para que Lage fosse libertado. Ele encontra-se em uma cela da Polinter em Cuiabá (MT).

Lage foi preso durante a Operação Arrego, desencadeada pelo Ministério Público Estadual, e acusado de integrar um esquema que acobertava o jogo do bicho no Estado. Denunciado por corrupção passiva e formação de quadrilha, o delegado havia pedido um habeas-corpus ao Tribunal de Justiça do Estado, que o negou.

A defesa, então, recorreu ao STJ sustentando a inexistência de prova do crime de corrupção passiva, a ausência dos requisitos que autorizam a prisão preventiva, além de o delegado possuir bons antecedentes e residência fixa.

O minsitro Barros Monteiro, no entanto, ao negar o pedido, justificou que os motivos apresentados até então foram suficientes para fundamentar a prisão. O mérito do habeas-corpus será julgado pela Quinta Turma e o relator é o ministro Napoleão Nunes Maia Filho.