Chove forte em nove Estados e no DF, alerta Defesa Civil

Agência JB

BRASÍLIA - A Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, enviou alerta de chuva forte nesta segunda-feira às defesas civis dos Estados de Goiás, Tocantins, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Maranhão, Piauí e Distrito Federal.

O sistema meteorológico conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) organiza áreas de instabilidade que provocarão pancadas de chuva em Goiás. Entre hoje e quarta-feira, a chuva atingirá Tocantins; Rio de Janeiro; Mato Grosso; sul e oeste da Bahia; Espírito Santo; Minas Gerais; centro-sul do Piauí; centro-sul do Maranhão e Distrito Federal. Alerta-se que, em alguns momentos, a chuva poderá ser de forte intensidade, acompanhada de descargas elétricas e de rajadas de vento entre 50 e 60 km/hora, particularmente, no centro-sul do Tocantins; no centro-norte do Mato Grosso; no sul e oeste da Bahia; na Zona da Mata e centro e leste de Minas Gerais.

O alerta de temporais é válido para o centro norte do Estado do Rio de Janeiro. Amanhã e na quarta-feira desta semana, o alerta é válido para o norte fluminense e o centro norte do Estado de Goiás. Não se descarta a ocorrência de granizo localizado nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

A Secretaria Nacional de Defesa Civil recomenda orientar a população para evitar áreas de alagamentos e para o risco de deslizamentos de encostas, morros e barreiras. Além disso, evitarem trafegar em ruas sujeitas a alagamentos localizados, e também lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios e ventos fortes.

Com a divulgação de alertas, a Sedec pretende evitar a perda de vidas, danos ao patrimônio e ao meio ambiente e também incentivar a adoção de medidas preventivas pela população, governos estaduais e municipais. Os alerta preventivos emitidos para o Estado do Mato Grosso, Maranhão e Piauí são baseados em informações do Centro Nacional de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec). Os demais alertas tiveram como base as informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e do Cptec.