Parecer sobre Lupi só sairá no final de janeiro, informa AGU

Agência Brasil

BRASÍLIA - O parecer final da Advocacia-Geral da União (AGU) sobre o caso do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, deverá sair no final de janeiro ou início de fevereiro, segundo o próprio órgão. O parecer foi pedido pelo próprio Lupi para servir de base para a possibilidade de ele ocupar, ao mesmo tempo, os cargos de ministro e de presidente do seu partido, o PDT.

Na manhã desta quinta-feira, o advogado-geral da União, José Antonio Toffoli, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniram no Palácio da Alvorada, mas segundo a AGU, não trataram da situação do ministro do Trabalho.

Um parecer preliminar do advogado-geral da União sobre a questão foi divulgado no início deste mês pela AGU, que afirma não haver qualquer ilegalidade no fato de o ministro ocupar os dois cargos. Ainda no parecer preliminar, Toffoli sugere que o procedimento instalado na Comissão de Ética Pública para tratar do caso fosse paralisado até que o parecer da AGU fosse concluído, o que não aconteceu.

Na quarta-feira, a Comissão de Ética encaminhou ofício ao presidente Lula sugerindo a demissão do ministro. Lupi informou que não pretende deixar nenhum dos cargos que ocupa e que só sairá do ministério caso o presidente determine.