Lavar calçadas em Florianópolis pode custar R$ 5 mil

Fabrício Escandiuzzi, Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - Os moradores de Florianópolis poderão ser multados em até R$ 5 mil a partir desta quinta-feira, se flagrados desperdiçando água. A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) proibiu até o próximo dia 10 de janeiro que os usuários residentes em vários bairros da região norte da capital lavem carros, calçadas e até mesmo jardins.

De acordo com o presidente da empresa, Walmor de Luca, a medida é para evitar a falta de água durante o verão e na virada do ano, período em que milhares de turistas desembarcam em Florianópolis e que a população da cidade praticamente dobra.

A multa, segundo Luca, pode ser incluída na conta do contribuinte e, em caso de reincidência, a Casan pode cortar o abastecimento. A Prefeitura Municipal ficará responsável pela fiscalização.

Outras medidas emergenciais serão anunciadas nesta manhã, quando a estatal e a prefeitura de Florianópolis anunciam uma parceria para combater o desperdício e atuar em hotéis, estabelecimentos comerciais e condomínios da região.

No total, a proibição vale para 14 bairros da região norte, onde se concentra a maioria dos visitantes no verão. Locais como Jurerê, um dos pontos preferidos dos turistas paulistas, e Canasvieiras, conhecida como "praia dos argentinos", estão na lista da companhia de saneamento.