Infraero: Expectativa é que movimento nos aeroportos volte a crescer

Agência Brasil

BRASÍLIA - Os aeroportos do país registraram, até as 10h da manhã desta quinta-feira, 45 vôos atrasados, o que corresponde a 7,4% dos 607 vôos programados, além de outros 33 cancelamentos. As informações são do último balanço divulgado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) que estima que o número de passageiros volte a crescer a partir de hoje.

Em Guarulhos (SP), o Aeroporto Internacional de Cumbica foi o que apresentou o maior número de atrasos. Ao todo, foram 14 vôos dos 79 programados, cerca de 17% do total. Foram cancelados outros 4 vôos (5,1%).

No Aeroporto de Congonhas (SP), dos 68 vôos programados, foram registrados 5 atrasos (7,4%) e 8 cancelamentos (11,8%).

No Rio de Janeiro, o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) registrou 6 vôos cancelados dos 58 programados, o que representa 10,3%. No Aeroporto Santos Dumont, não houve registro de vôos atrasados. Entretanto, dos 21 vôos programados, 3 foram cancelados.

No Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, em Brasília, não houve cancelamento, e apenas 1 vôo saiu atrasado (2,9%) dos 34 programados até as 10 horas. Na capital, o movimento continua tranquilo sem registro de filas longas ou tumultos.

A Infraero informou que, com a proximidade das comemorações de fim de ano, o movimento nos aeroportos de todo o país volta a crescer a partir de hoje (27). A previsão dos horários de pico é das 9h30 às 11h30 e das 17h30 às 22h.