Justiça de GO nega aborto para feto com anomalia

Portal Terra

GOIÁS - A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás negou nesta quinta-feira um pedido de autorização de uma gestante que quer abortar um feto que teve diagnosticada, no mês de outubro, uma síndrome que causa má-formação do cerebelo. A mulher afirmava no pedido que o diagnóstico havia lhe causado "grande instabilidade emocional".

O relator do pedido, desembargador Paulo Maria Teles Antunes, negou a autorização por considerar que a lei protege a vida. - Independentemente de o feto possuir alguma anomalia que possa impedir a sua maturação e conseqüente vida extra-uterina, nada justifica a interrupção da gestação de forma violenta, ainda que a criança venha a nascer por alguns segundos - disse.