Novo presidente do Senado pode ser escolhido quarta-feira

Agência JB

BRASÍLIA - O presidente interino do Senado, Tião Viana (PT-AC), disse que se o presidente licenciado, Renan Calheiros (PMDB-AL), perder o mandato ou renunciar ao cargo, novas eleições podem acontecer já na quarta-feira da próxima semana. A sessão do Plenário para decidir o futuro político do peemedebista está marcada para terça.

A expectativa é que ele seja absolvido mais uma vez, agora pelas acusações de ter usado laranjas para comprar emissoras de rádio em Alagoas, e depois renuncie a presidência. A dúvida, no entanto, é de quando ele deve deixar o posto, se antes ou depois da votação da matéria que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

- Vou seguir o regimento, que estabelece que novas eleições sejam convocadas em até cinco dias úteis. Porém se houver acordo e ele (Renan) renunciar ou perder o cargo posso convocar eleição já na quarta mesmo - disse Viana.

Ao comentar a expectativa para a sessão desta terça-feira, Viana disse que não deve exigir nenhum esquema especial. O presidente interino disse também acreditar que não deva haver brigas durante a discussão, assim como aconteceu na primeira sessão contra Calheiros.

Desta vez, o julgamento contra o presidente licenciado será aberto e apenas a votação secreta. No primeiro processo, toda a sessão foi fechada e a briga aconteceu pois deputados foram inicialmente impedidos de entrar no Plenário do Senado.

- As medidas serão normais, sem nenhum esquema especial. A imprensa tem que ter o direito de trabalhar e a sociedade de acompanhar o julgamento. Não acredito que deva haver novo impasse, pois felizmente a sessão será aberta - completou Viana.

Com informações do Portal Terra