Suspeito confessa ter incendiado morador de rua em SP

Portal Terra

SÃO PAULO - O suspeito de atear fogo no mendigo Ivanildo Raimundo, 45 anos, que chegou a ser internado, mas não resistiu e morreu, confessou o crime em depoimento nesta quinta-feira. Segundo o delegado Albano David Fernandes, do 77º Distrito Policial de São Paulo, Alderi Paulo da Silva, 43 anos, 'disse como e por que matou a vítima'.

- Ele contou que Ivanildo vivia o desafiando e falava que iria denunciá-lo à polícia. Essa desavença já vinha de algum tempo - afirmou Fernandes. De acordo com testemunhos de outros moradores de rua, Valderi, conhecido como Dedé, cometeria pequenos furtos na região.

Segundo Fernandes, Ivanildo teria comprado 1 litro de gasolina em um posto, e se dirigido ao local onde a vítima costumava dormir. Ele teria então jogado o combustível sobre ele, o acordado e acendido 4 palitos de fósforo até conseguir atear o fogo.

- Ele vai responder inquérito por homicídio, com a qualificadora de motivo fútil, com pena de 12 a 30 anos - disse o delegado. Alderi morava na região há cerca de três meses. Em 1999, ele havia sido indiciado por atentado violento ao pudor.