Virgílio: Governo negocia acordo para livrar Renan e aprovar CPMF

Agência JB

BRASÍLIA - O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) disse que o governo está negociando um 'acordão' para salvar da cassação o presidente licenciado da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), em troca da aprovação da emenda que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011.

- Acordão claro. Mistura-se CPMF com Renan. Então, PMDB, PT e partidos da base garantiriam o suporte que impedisse os 41 votos contrários à perda do mandato de Renan Calheiros e, em troca, viabilizariam a coesão dos partidos da base e do PMDB do senador Calheiros a favor da CPMF - disse.

Para garantir que haja tempo hábil para votar a emenda da CPMF antes do recesso do fim de ano, o presidente interino da Casa, Tião Viana (PT-AC), irá convocar sessões deliberativas também às segundas e sextas-feiras.

A oposição garante ter 33 votos, o que derrubaria a intenção do governo de prorrogar o imposto por mais quatro anos. O governo não fala em números.

A líder do PT, Ideli Salvatti (SC), disse que só haverá certeza das contas ''quando colocarmos os votos todos em plenário'', disse. - Não tenho nenhuma dúvida de que a CPMF será prorrogada - acrescentou.

A votação em primeiro turno da emenda que prorroga a CPMF está marcada, inicialmente, para 15 de dezembro. Para ser aprovada, são necessários os votos de 49 dos 81 senadores em dois turnos de votação.

Com informações da Agência Brasil