Poetas de quatro línguas espanholas se apresentam no Brasil

Agência EFE

SÃO PAULO - Poetas das línguas espanhola, catalã, basca e galega iniciaram nesta terça-feira, em São Paulo, uma série de apresentações no encontro 'Em mar aberto: poesia em português e nas línguas da Espanha'.

A diretora do Centro Cultural da Espanha em São Paulo, Ana Tomé, disse à Efe que 'a idéia é repassar o diálogo espanhol-português com as outras línguas da Espanha'.

A sede do Instituto Cervantes da capital paulista recebe o encontro. O evento permitirá 'uma troca de idéias, afiançando as relações entre os poetas e despertando o interesse dos novos poetas brasileiros', destacou Tomé.

O encontro vai até quinta-feira e conta com o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid), do Ministério de Cultura da Espanha, da Casa das Rosas e do Instituto Cervantes.

O organizador dos recitais, Horacio Costa, explicou que 'o objetivo é aproximar poetas e críticos, sob uma experiência ibero-americana, promovendo a diversidade'.

Entre os participantes se destacam Lorenzo García Vega, de 81 anos, considerado o mais representativo poeta cubano, e o português Ernesto de Melo e Castro, considerado o pioneiro da videopoesia. Também estão em São Paulo o português Arnaldo Saraiva, os espanhóis Julia Barella Vidal (espanhol), Joseph Domenech (catalão), Manuel Fernández Rodríguez (galego) e Kepa Murua (basco), o chileno Andrés Fischer, o uruguaio Eduardo Milán, a argentina Diana Bellessi, o cubano Efraín Rodríguez Santana e os brasileiros Claudio Daniel, Frederico Barbosa e María Esther Maciel, além do americano Roberto Tejada.

O Instituto Cervantes de São Paulo também mostra a exposição fotográfica e debate literário 'Jorge Luis Borges, uma homenagem', com a participação da viúva do escritor, María Kodama.