ES: presos 16 suspeitos de integrar máfia dos jogos

Eliana Gorritti , Portal Terra

VITÓRIA - As polícias Civil e Militar e integrantes do Grupo Especial de Trabalho Investigativo (Geti) do Ministério Público Estadual (MPE) do Espírito Santo prenderem nesta terça-feira, durante a Operação Força Total, 16 pessoas no município de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado. Elas são suspeitas de integrar uma quadrilha da máfia do jogo do bicho e exploração de máquinas caça-níqueis que atua na região. Os trabalhos começaram por volta de 4h desta terça-feira.

Cerca de 100 policiais participam do cumprimento dos 53 mandados de busca e apreensão e outros 34 de prisão. Pelo menos 85 agentes são do Batalhão de Missões Especiais. Dezesseis pessoas já foram presas - seis policiais miliares, dois policiais civis, um guarda municipal e sete civis - entre bicheiros e empresários da região.

A quadrilha era investigada pelo Geti do Ministério Público Estadual há pelo menos um ano. Os pedidos de prisão foram expedidos com base em interceptações telefônicas que remetem a um trabalho de oito meses. No total, 25 pessoas estão sendo procuradas na cidade.

O corregedor da corporação, tenente-coronel Hilton Borges e o secretário Estadual de Segurança Pública, Rodney Rocha Miranda, acompanham a ação.

No total, 53 pontos são alvos da operação, entre escritórios comerciais e residências. Já foram apreendidos armas, munições, documentos, dinheiro - inclusive dólares -, cheques, barras de ouro, computadores, mídias digitais, máquinas caça-níqueis e um cofre, cujo conteúdo ainda não foi divulgado pela polícia.

Um dos vereadores de Cachoeiro de Itapemirim, o parlamentar Fábio Mendes Glória (PMDB), também é um dos alvos da operação. O parlamentar é acusado pelo MPE de ter fortes conexões com um dos líderes do grupo.

Segundo o Rodney Miranda, Fábio Mendes Glória (PMDB), conhecido como Fabinho, seria responsável por dar cobertura aos bicheiros.

- Eles não investigavam o jogo do bicho. Os militares davam cobertura para que ações da Polícia Militar não chegassem aos responsáveis pelo jogo do bicho - afirmou o secretário de Segurança Pública.

De acordo com a polícia, Glória foi ouvido, em interceptação telefônica autorizada pela Justiça, pedindo dinheiro ao bicheiro cachoeirense Geraldo Santana para realizar reparos em duas viaturas utilizadas pela corporação no município. O criminoso do jogo do bicho foi detido, assim como outros dois comparsas: João Santana e Luciano Guimarães, que também comandavam a quadrilha.

O vereador Fabinho é policial militar da reserva remunerada, lotado em Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado. Ele já atuou no Corpo de Bombeiros Militar e atualmente é Investigador de Polícia Civil (PC). Ele se candidatou pela primeira vez a um cargo público em 1996, sendo eleito o vereador mais votado, com 1773 votos. No pleito seguinte, em 2000, se reelegeu com 1686 votos, sendo o mais votado na sede do município pela 2ª vez consecutiva, alcançando um marco na história política do município. De acordo com a página da Câmara Municipal de Cachoeiro na Internet, Fabinho é líder do Executivo na Casa e também líder do PMDB.