Parada Gay reúne 50 mil pessoas em Goiânia

Portal Terra

GOINIA - A 11ª edição da Parada Gay de Goiânia reuniu cerca de 50 mil pessoas na tarde deste domingo, segundo os organizadores. Esta é a mais antiga e maior manifestação de gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, travestis e simpatizantes do Centro-Oeste.

Este ano, o tema escolhido foi "por um mundo sem racismo, machismo e homofobia", reproduzindo o tema da maior Parada do mundo, ocorrida em São Paulo, em junho. Uma das atrações da festa é a drag queen paulista Dimmy Kieer.

- É a primeira vez que participo da Parada de Goiânia, está tudo lindo e bem organizado, estou adorando - disse ela, empolgada.

Ainda é esperada a presença de Thammy Miranda, filha de Gretchen, e sua ex-namorada, Jília Paes.

Antes da caminhada, com bandeiras políticas, os organizadores pediram apoio dos senadores goianos para aprovação da lei que equipara homofobia ao crime de racismo e aos vereadores goianienses, que aprovem a lei que penaliza quem discriminar bi ou homossexuais na capital.

Para a vereadora Marina Sant'anna (PT) é uma oportunidade de reduzir a discriminação.

- Este é um momento de pluralidade e respeito as diversidades, as pessoas não são bi ou homossexuais por que querem, por opção, e ao mesmo tempo, são cidadãos e cidadãs que pagam impostos e que muitas vezes são humilhados e agredidos por serem diversos da maioria - disse.

Por mais de três horas, o grupo deve percorrer as principais avenidas do centro de Goiânia ao som de músicas eletrônicas que embalam as boates GLBT. Para o casal Fernanda Spindola e Jane Adrian Vieira, tudo é novidade.

- Temos amigos homosexuais, mas vir em uma Parada é muito diferente, estamos gostando - disse Fernanda.

Já o casal Neusa Alves de Sousa e Roosevelde da Silva Leite, não esperava encontrar a Parada e se surpreenderam.

- Viemos trazer nossos filhos para o parque Mutirama (parque infantil à frente da concentração da Parada). Estamos achando maravilhoso e divertido toda essa música e diversidade - afirmou Neusa.