Juiz condenado por estupro volta a receber salário

Portal Terra

SÃO PAULO - O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liminar favorável ao juiz Arnon José Coelho Júnior, permitindo que ele tenha o mandado de prisão suspenso e volte a receber o salário no Tribunal de Justiça de Roraima até que seja julgado em definitivo. Ele foi condenado, em junho deste ano, a nove anos e nove meses de prisão por crime de estupro presumido de uma menina de 13 anos, mas conseguiu o direito de recorrer em liberdade.

Coelho Júnior desapareceu junto com a vítima depois da condenação, ocorrida no dia 28 de junho, mesmo após tentativa da família da menina de retirar a acusação. A adolescente foi morar com o juiz aos 13 anos de idade e a denúncia foi feita, na época, pela família. O Ministério Público (MP) não recuou da denúncia, visto que a relação sexual com a menor de idade é considerada estupro presumido.

No dia seguinte à condenação, o MP apresentou outra denúncia contra o acusado, desta vez por corrupção de menor, cuja vítima seria outra garota, de 14 anos. De acordo com os fatos narrados pelo MP, o denunciado, na mesma época em que vivia com a garota de 13 anos, teria induzido a outra vítima à prática de ato libidinoso a três e ingestão de bebida alcoólica.