Tarso reafirma que decisão sobre Cacciola só sai no final do mês

Agência JB

RIO - O ministro da Justiça, Tarso Genro, reafirmou nesta segunda-feira, dia 8, que as autoridades de Mônaco devem decidir sobre a extradição do ex-banqueiro Salvatore Cacciola até o final deste mês. Segundo ele, o governo brasileiro cumpriu com todos os procedimentos necessários e agora deve aguardar uma definição do principado europeu.

O ministro lembra que o governo brasileiro está em contato permanente com Mônaco e que o Brasil está oferecendo inclusive reciprocidade no tratamento em casos semelhantes com ordens de prisão que viessem de Mônaco para o Brasil, com ordens de prisão que viessem de lá.

Cacciola foi condenado em 2005 a 13 anos de prisão por crimes de peculato e gestão fraudulenta do Banco Marka pouco depois da desvalorização do real, em 1999. O episódio provocou rombo de R$ 1,6 bilhão aos cofres públicos brasileiros. À época ele estava foragido na Itália onde permaneceu até o último dia 15 de setembro, quando foi detido em Mônaco pela Interpol.

Desde então, o governo brasileiro está pedindo a extradição do banqueiro para que ele cumpra a pena no Brasil. Na última quarta-feira, Cacciola entrou com pedido de habeas corpus junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), para aguardar em liberdade o julgamento do recurso de apelação contra sua condenação.

Com agências