Renan Calheiros repudia denúncias de espionagem

Agência JB

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota oficial, negando as acusações de que teria tentado espionar os senadores Marconi Perillo (PSDB-GO) e Demóstenes Torres (Democratas-GO).

Renan classificou as acusações divulgadas pela revista Veja como 'inescrupulosas, imorais e ilegais'.

Leia a nota do presidente do Senado:

- Repudio, mais uma vez, com a veemência e indignação que a situação exige, as falsas acusações de que estaria usando servidores do Senado Federal para práticas inescrupulosas, imorais e ilegais. Isso não faz parte do meu caráter.

Na medida em que a verdade vai destruindo as falsas imputações pretéritas buscam-se novas tramas para indispor-me com a Casa, como já vimos no passado recente. Eu, sim, tive a vida devassada e não recorreria a indignidades como as que me foram falsamente atribuídas. É preciso ter responsabilidade e cobrar das fontes das maledicências as provas das acusações.

Manifesto, mais uma vez, o meu sincero respeito por todos os senhores senadores e senhoras senadoras, sem exceção, ilustres pares que, como eu, foram eleitos pelo voto popular e desempenham nesta Casa papel fundamental para o aperfeiçoamento da democracia e do Estado de Direito.