Mensalão: Advogado diz que crime de João Paulo não está descrito

Agência JB

BRASÍLIA - Reeleito deputado federal pelo PT, João Paulo Cunha foi denunciado no inquérito do mensalão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato. Ele é acusado de desviar recursos em favor de Marcos Valério e de receber dinheiro do esquema.

O advogado de Cunha, Alberto Toron, rechaçou todas as acusações feitas contra o parlamentar. Segundo ele, a denúncia não descreve os crimes de lavagem de dinheiro e é inepta quanto ao crime de peculato. Sobre o crime de corrupção passiva, Toron afirmou que a denúncia não descreve os atos que o parlamentar teria cometido para favorecer a empresa SMP&B, do publicitário Marcos Valério.