Diretor da Anac: 'Não há boa explicação para documento'

Portal Terra

BRASÍLIA - O diretor de Segurança Operacional, Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Jorge Luiz Brito Velozo, afirmou que "nunca haverá uma boa explicação" para o caso da instrução da Anac que recomendava o uso de reversor nos pousos com pista molhada em Congonhas. Ele presta depoimento na CPI do Apagão Aéreo da Câmara nesta quarta-feira.

Segundo a Agência Câmara, ele afirmou que a recomendação, que estava na página da agência na Internet, não virou norma, porque não houve o trâmite processual normal.

- O trabalho ficou como um estudo restrito a alguns técnicos e, infelizmente, foi colocado na página da Anac na Internet - declarou.

Segundo Jorge Velozo, todos na Anac estão trabalhando para esclarecer o caso, uma vez que a juíza Cecília Marcondes, do Tribunal Regional Federal de São Paulo, disse ter recebido pessoalmente da diretora da agência Denise Abreu documentos com falsas medidas de segurança, utilizados para convencer a Justiça a liberar a pista do aeroporto.