PSDB e DEM brigam pela liderança da Minoria na Câmara

Leandro Mazzini, Agência JB

BRASÍLIA - Os tucanos e democratas entraram hoje em rota de colisão, e o clima é tenso nos bastidores da Câmara entre os dois partidos aliados. Aproveitando a vaga aberta com a morte de Júlio Redecker, o DEM indicou André de Paula (PE), que está no terceiro mandato, e o presidente da Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP) aceitou.

O problema é que a vaga, atualmente, pertence ao PSDB, que tem dois deputados a menos que o Democratas. O líder tucano, Antonio Carlos Pannunzio (SP), chegou à tarde à Câmara e foi cobrar satisfações do líder do DEM, Onyx Lorenzoni (RS) e de Chinaglia.

O PSDB já havia indicado um deputado para a vaga, semana passada, mas ele não durou quatro horas. O partido tirou o parlamentar da liderança depois que ele revelou ser investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal, e ser citado na Operação Aquarela.