Procurador diz que encontrou mais provas sobre esquema do mensalão

Agência Brasil

BRASÍLIA - O procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, confirmou nesta segunda-feira, que obteve mais provas contra os acusados de participação em um esquema de compra de votos conhecido como mensalão. Ele evitou divulgar o conteúdo das provas, mas afirmou que pretende anexar as novas evidências ao processo que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), caso a corte mais alta do país aceite, nesta semana, a denúncia que o procurador fez há um ano e meio.

- Essas provas foram resultados de perícias da Polícia Federal que estavam em andamento e foram concluídas - explicou Antônio Fernando Souza.

O procurador-geral disse ainda estar confiante de que o STF abra ação criminal contra as 40 pessoas denunciadas por ele em 2006.

- O Ministério Público espera o recebimento dessa denúncia - acrescentou.

Para o procurador, a ausência dessas novas provas na denúncia enviada ao Supremo não comprometerá a decisão dos ministros.

- Esse novo material vai complementar a ação penal, mas, nesta etapa, vai ser irrelevante para a apreciação da denúncia, comentou. Os elementos anexados aos autos do inquérito são plenamente suficientes para demonstrar todas as afirmações feitas. A cada afirmação, há uma referência probatória específica - ressaltou.

Na quarta-feira, dia 22, o STF começa a julgar a denúncia relativa ao esquema, que teria movimentado pelo menos R$ 55 milhões entre 2003 e 2005 para comprar votos de parlamentares da base aliada e pagar dívidas de campanha por meio de caixa 2. Previsto para durar três dias, o julgamento tem como relator o ministro do STF Joaquim Barbosa.