Ex-presidente do STF quer mais rigor com escutas

Portal Terra

BRASÍLIA - O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, e o presidente da Academia Brasileira de Direito Constitucional, Flávio Pancieri, exigiram, neste sábado, um controle mais rigoroso das escutas telefônicas realizadas pela Polícia Federal (PF).

Cinco dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) denunciaram à revista Veja a suspeita de grampo ilegal em seus aparelhos telefônicos.

De acordo com informações da revista, três dos ministros acreditam que o principal suspeito seja a "banda podre da Polícia Federal".

As informações são da Rádio CBN.