SC: Justiça condena jovens por morte de grávida

Portal Terra

FLORIANÓPOLIS - Dois homens foram condenados nesta sexta-feira pela Justiça de Santa Catarina a 21 anos de prisão por participarem de um tiroteio que acabou matando uma mulher grávida com uma bala perdida.

Alessandra da Silva Madeira Medeiros morreu em dezembro de 2003 em Florianópolis. Ela estava grávida de sete meses e foi cercada pela troca de tiros. Para proteger um filho, a jovem se abaixou, mas morreu ao ser atingida no tórax.

Segundo o Ministério Público, os condenados Júlio César Pereira Brito e Diogo Oliveira Duarte começaram um tiroteio contra uma "gangue" rival. Ambos tinham passagem pela polícia por envolvimento com drogas.

O juiz Luiz César Schweitzer, considerou um agravante do homicídio o fato de Alessandra estar grávida e não autorizou que os acusados recorram em liberdade.

Outro participante do tiroteio, Edmilson Costa Gonçalves, já havia sido condenado a 22 anos de prisão em novembro do ano passado.