Programa Academia da Cidade de Recife é avaliado por técnicos dos EUA

Agência Brasil

RECIFE - Técnicos do Ministério da Saúde e do Centro de Controle de Doenças de Atlanta, (CDA), nos Estados Unidos, começam a avaliar nesta sexta-feira o programa Academia da Cidade, da Prefeitura de Recife. Desde 2002, o programa oferece à população da capital pernambucana atividades físicas e de lazer, orientadas por profissionais em praças, parques e na orla marítima.

Segundo Wilson Damascena, gerente do programa, as atividades vêm contribuindo para melhorar os índices de saúde, aumentar a auto-estima e facilitar a convivência de todas as faixas etárias da população, que também recebe orientações de médicos e nutricionistas.

- Existem relatos de freqüentadores das Academias da Cidade que diminuíram a medicação para hipertensão e diabetes.

Ele destacou que o trabalho, para verificar o impacto positivo da iniciativa na promoção e prevenção da saúde de idosos, jovens, mulheres e crianças, será realizado até o próximo dia 27, por meio de entrevistas com os beneficiários. Explicou que na primeira etapa do da pesquisa, iniciada no mês de maio deste ano, 2.100 pessoas foram ouvidas.

- A idéia é elaborar um relatório com o resultado do estudo sobre satisfação dos usuários, que deve ser apresentado em dezembro. Dependendo do resultado, o programa, atualmente custeado pela prefeitura, que investe R$ 70 mil, anualmente, para manutenção de cada um dos 17 pólos, poderá passar a receber recursos adicionais do ministério da Saúde.

Outros dois programas nacionais, que oferecem atividades físicas coletivas, um em Curitiba, no Paraná e outro em Belo Horizonte, em Minas Gerais, também estarão sendo analisados com mesmo objetivo de expansão.