Docas garante reposição salarial e serviços médicos a portuários

Agência JB

RIO - A Companhia Docas do Rio de Janeiro garantiu o reajuste salarial dos seus funcionários com base no IPCA dos últimos 12 meses e se comprometeu a manter todas as cláusulas sociais do Acordo Coletivo de Trabalho anterior, entre elas, os serviços médicos fornecidos pela Policlínica dos Portuários.

O IPCA acumulado de julho do ano passado a junho deste ano quando transcorre a data-base dos trabalhadores do setor é de 3,18%.

O único ponto que ainda impede a celebração do acordo coletivo 2007/2008 é relativo à remuneração do presidente do sindicato dos empregados. Docas defende que o representante sindical dos trabalhadores tenha um limite salarial máximo igual ao do presidente da Companhia.

A direção do Sindicato dos Portuários insiste, nas negociações salariais, em manter um mecanismo através do qual o presidente do sindicato continuará tendo uma remuneração superior a do presidente da empresa e até mesmo a do presidente da República. Atualmente, 7 dirigentes sindicais são liberados, de forma remunerada, para o trabalho associativo.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais