TAM: Deputado classifica acidente como homicídio culposo

Portal Terra

BRASÍLIA - Em depoimento à CPI da Crise Aérea na Câmara, o diretor-geral da empresa aérea Pantanal, Ramiro Tojal, disse que a falta de grooving na pista principal do Aeroporto de Congonhas contribuiu para o acidente com uma aeronave da empresa, no mês passado. A declaração causou revolta nos parlamentares e o deputado Vic Pires (Democratas-PA) chegou a considerar o acidente com o Airbus da TAM um "homicídio culposo".

Depois da declaração de Tojal, Vic Pires (Democratas-PA) afirmou que classificaria o acidente da TAM como homicídio culposo, pois, na sua opinião, alguém que entende sobre aviação não deveria liberar a pista em dias com chuva sem o grooving.

- Depois da declaração do diretor da Pantanal, classifico o acidente como homicídio culposo, pois a pista não deveria ter sido liberada sem o grooving - afirmou.

Tojal concordou com o presidente da companhia, Marcos Sampaio Ferreira, que, minutos antes, disse que a falta de grooving deve ter contribuído com a aquaplanagem da aeronave da empresa.

O diretor-geral disse também que é recomendável que todas as pistas construídas em locais com alto índice pluviométrico tenham grooving (ranhuras na pista para faciliar o escoamento de água).

- Confiaram no baixo índice pluviométrico de São Paulo em julho, mas esqueceram de combinar com São Pedro - disse.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais