STF autoriza a quebra de sigilos de Renan Calheiros

Luiz Orlando Carneiro, Agência JB

BRASÍLIA - Os sigilos bancário e fiscal do senador Renan Calheiros, desde 2000,

serão quebrados, a fim de que seja apurada a origem do dinheiro usado pelo parlamentar para o pagamento da pensão e outras despesas à jornalista Mônica Veloso. Estes e todos os demais pedidos de diligências

feitos pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, foram deferidos pelo ministro Ricardo Lewandowski, ao determinar, em caráter formal, a abertura de inquérito criminal em que passa a ser indiciado o presidente do Senado.

O ministro Lewandowski considerou "fundamentada" a petição do chefe do Ministério Público, mas fez questão de ressaltar que se trata, no momento, de um "procedimento investigatório", que poderá ou não transformar-se em

ação penal. O ministro-relator ressaltou que, como juiz, é apenas o

presidente do inquérito, não havendo ainda por parte do Ministério Público a imputação de qualquer crime.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais