Professora faz greve de fome por aumento de salário

Portal Terra

MACEIÓ - A crise por aumento de salários em Alagoas fez com que a professora Valda Santana, 49 anos, da cidade de Olho D'Água das Flores, no interior do Estado, decretasse greve de fome, até que a Câmara de Vereadores da cidade aprove o Plano de Cargos e Carreira (PCC).

Em Olho D'Água, o salário do professor é de R$ 369. Com a aprovação do PCC, ele salta para R$ 536. A greve de fome da professora acontece na própria Câmara e completa 24 horas às 9h de hoje.

De acordo com a líder do governo na Câmara, Núbia Queiroz, o prefeito Carlos André não estava na cidade e não tem prazo para que o projeto chegue à Câmara. "Não posso prometer, mas até o final de agosto o projeto vai a Câmara. É um prazo limite". Até lá, a greve de fome da professora, promete continuar. Os professores da cidade estão em greve há 11 dias.

Com Valda Santana, milhares de servidores alagoanos esperam por aumento salarial. Os médicos, que estão em greve há 70 dias, querem 50% de reajuste; os policiais civis querem 104% e cruzaram os braços na semana passada.

Nesta segunda-feira, eles realizaram ato em frente ao Palácio República dos Palmares, sede do governo alagoano, mas não foram recebidos pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais