MPF terá que devolver material de aeroportos de SP

Portal Terra

SÃO PAULO - A desembargadora do Tribunal Regional Federal, Marly Ferreira, determinou, no início da noite desta terça-feira, a suspensão do mandado de busca e apreensão que a Justiça Federal havia concedido ao Ministério Público Federal (MPF), para que o órgão tivesse acesso aos dados dos aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, e do Cindacta-1, em Brasília. Com a decisão, o MPF vai ter que devolver o material que já havia sido recolhido em Congonhas e Guarulhos aos aeroportos paulistas.

Policiais designados pela Superintendência da Polícia Federal em Brasília cumpriram mandados de busca e apreensão no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta 1), de Brasília, e nos departamentos de controle de tráfego aéreo de Guarulhos e São Paulo (Congonhas). O objetivo das buscas era garantir a apreensão dos registros de ocorrências, os quais contêm informações sobre as falhas no controle de tráfego aéreo.

Após a apreensão, o Ministério Público Federal (MPF), que coordena a ação, requisitaria peritos e começaria a análise do material. Com esses dados, seria possível avaliar os riscos aos quais estão expostos os passageiros e tripulantes de aviões.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais