Aeronáutica tenta impedir entrega de documento ao MP

Agência Brasil

BRASÍLIA - O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, informou que pediu à Advocacia Geral da União (AGU) para ingressar com um pedido de suspensão de liminar do TRF de São Paulo para impedir que o Ministério Público tenha acesso aos dados do controle de tráfego aéreo do Cindacta 1 de Brasília, nos aeroportos de Congonhas e Guarulhos.

Segundo ele, a Aeronáutica foi pega de surpresa com a decisão da Justiça paulista e a coleta da dados feita pela Polícia Federal prejudica o tráfego aéreo e os passageiros. Ele alertou ainda que essas comunicações entre as torres e as aeronaves podem se tornar perigosas nas mãos de pessoas desqualificadas.

- Eles vão analisar o quê? Conversações? Na mão de pessoas não qualificadas isso pode ser perigoso. Tem que parar o Controle de Tráfego Aéreo para pegar as informações. E isso prejudica os passageiros. Isso atrapalha o nosso trabalho - disse Saito.

Ele se mostrou bastante confiante na suspensão da liminar. - Tenho certeza que vai sair (a suspensão da liminar). Se sair, eles terão que devolver os documentos. Eu confio na justiça - disse. Segundo Saito, apenas os militares estão qualificados para analisar essas informações.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais