Senado não teria investigado compradores de gado

Portal Terra

ALAGOAS - Shalon Granado, secretário de Controle Interno do Senado, viajou de Brasília a Maceió para averiguar os argumentos da defesa do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), suspeito de receber recursos de um lobista para pagar suas contas pessoais.

Acompanhado de um perito da Polícia Federal do Estado, Granado, que chegou no último domingo à noite a Alagoas, pediu dois tipos de informação: a comprovação de que as notas emitidas por Calheiros para registrar a venda de seu gado eram autorizadas pela Secretaria de Fazenda e a confirmação da autenticidade das Guias de Trânsito de Animal (GTAs) do senador.

Granado não exigiu porém da Secretaria da Fazenda documentação que atestasse se as notas atribuídas às compradoras da carne eram autênticas e nem visitou os estabelecimentos para averiguar a capacidade para a compra. Os preços aplicados não foram pesquisados. Em sua passagem por Maceió, ele esteve nas instalações da Secretaria de Fazenda e da Agricultura. O governador do Estado, Teotonio Vilela Filho (PSDB), é aliado de Calheiros.