Mais duas CPIs podem ser criadas hoje na Câmara

Agência Brasil

BRASÍLIA - Mais duas comissões parlamentares de inquérito (CPIs) podem ser criadas nesta terça-feira na Câmara. Está na pauta do plenário a leitura do requerimento de criação das comissões que devem investigar a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a morte de crianças indígenas.

Depois de lido pelo presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, o requerimento de criação das CPIs, os líderes dos partidos têm 48 horas para indicar os membros das comissões. O número de integrantes respeita a proporcionalidade na Casa. Só depois de indicados os membros, a CPI é de fato instalada.

A CPI da Anatel é uma proposta de vários parlamentares, liderada pelo deputado Wellington Fagundes (PR-MT). O requerimento prevê a investigação de todos os contratos celebrados pela Anatel e as empresas de telefonia fixa e móvel no período que vai de 1997 até 2007, ou seja, desde a privatização do setor de telefonia no país.

A CPI sobre a morte de crianças indígenas foi sugerida pelo deputado e médico Sebastião Madeira (PSDB-MA). De acordo com dados do Departamento de Saúde Indígena (Desai), o índice de mortalidade infantil entre os índios foi de 40 crianças a cada 1.000 nascidos vivos. No resto do Brasil, esse número é de 26,6 crianças, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).