Xeque-Mate: PF procura mais sete envolvidos no esquema de fraudes

Agência Brasil

BRASÍLIA - A Polícia Federal ainda procura por sete acusados de envolvimento no esquema de fraudes e crimes que beneficiavam jogos ilegais desbaratado pela Operação Xeque-Mate, na última segunda-feira. Até agora, foram detidos 78, do total de 85 mandados da operação. Diferentemente do que foi informado antes pela Polícia Federal, foram presos 78 acusados e não 79. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, Hércules Mandetta Neto, irmão do secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Luis Henrique Mandetta, estava na lista de presos, mas na verdade ainda está foragido.

Nesta terça, a PF prendeu o ex-deputado estadual do Paraná Nilton César Servo e seu filho, Victor Emanuel Servo. O ex-deputado é apontado como um dos chefes do esquema de exploração de caça-níqueis no estado, e seu filho é acusado de gerenciar as casas de bingo e as máquinas de caça-níqueis distribuídas por pelo menos três estados: Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Polícia Federal, as prisões são fruto de dois inquéritos separados que tinham investigados em comum. Um inquérito investigava o contrabando de componentes eletrônicos para a utilização em máquinas caça-níqueis, e o outro apurava a corrupção e o possível envolvimento de policiais civis do Mato Grosso do Sul com o tráfico de drogas. Os integrantes da quadrilha estariam pagando propina para que policiais civis fizessem vista grossa na fiscalização de casas de jogos ilegais.

A Polícia Federal ainda procura por sete acusados de envolvimento no esquema de fraudes e crimes que beneficiavam jogos ilegais desbaratado pela Operação Xeque-Mate, na última segunda-feira. Até agora, foram detidos 78, do total de 85 mandados da operação. Diferentemente do que foi informado antes pela Polícia Federal, foram presos 78 acusados e não 79. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, Hércules Mandetta Neto, irmão do secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Luis Henrique Mandetta, estava na lista de presos, mas na verdade ainda está foragido.

Nesta terça, a PF prendeu o ex-deputado estadual do Paraná Nilton César Servo e seu filho, Victor Emanuel Servo. O ex-deputado é apontado como um dos chefes do esquema de exploração de caça-níqueis no estado, e seu filho é acusado de gerenciar as casas de bingo e as máquinas de caça-níqueis distribuídas por pelo menos três estados: Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Polícia Federal, as prisões são fruto de dois inquéritos separados que tinham investigados em comum. Um inquérito investigava o contrabando de componentes eletrônicos para a utilização em máquinas caça-níqueis, e o outro apurava a corrupção e o possível envolvimento de policiais civis do Mato Grosso do Sul com o tráfico de drogas. Os integrantes da quadrilha estariam pagando propina para que policiais civis fizessem vista grossa na fiscalização de casas de jogos ilegais.